Fale conosco

  • Unidades de atendimento: Blumenau - Joinville - Itajaí - Florianópolis
  • +55 (47) 3231-8800
  • +55 (47) 9 8406-6428

    Conteúdo > CEF divulga lista com 160 mil empresas autorizadas a negociar débitos do FGTS em condições facilitadas

    CEF divulga lista com 160 mil empresas autorizadas a negociar débitos do FGTS em condições facilitadas

    Caixa Econômica Federal divulgou uma lista com cerca de 160 mil empregadores que estão autorizados pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) a negociar seus débitos junto ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). As empresas podem optar pela regularização parcelada ou à vista até o fim de novembro. As condições são facilitadas e […]

    Caixa Econômica Federal divulgou uma lista com cerca de 160 mil empregadores que estão autorizados pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) a negociar seus débitos junto ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

    As empresas podem optar pela regularização parcelada ou à vista até o fim de novembro.

    As condições são facilitadas e podem chegar à isenção de multas e juros devidos ao fundo.

    Os empregadores que desejarem aderir e não estiverem contemplados na lista poderão solicitar autorização na plataforma “Regularize” (www.regularize.pgfn.gov.br).

    A oportunidade de regularizar os débitos com descontos foi possibilitada pela Resolução 974/2020 do Conselho Curador do FGTS.

    Podem optar pelo benefício os aqueles com débitos de FGTS inscritos em dívida ativa, ajuizada ou não.

    A Caixa salienta em nota que “os descontos concedidos não afetam os trabalhadores, que receberão integralmente o valor do depósito devido e a remuneração da conta vinculada FGTS (TR+3% ao ano)”.

    Para as empresas, a regularização dos débitos permite obter o Certificado de Regularidade do FGTS, requerido para participação em licitações, obtenção de financiamentos, créditos, isenções, subsídios ou concessão de serviços e demais benefícios de quaisquer os órgãos da administração pública, sejam federais, estaduais ou municipais

    WhatsApp