Como o fluxo de caixa auxilia sua empresa a continuar gerando riqueza e empregos em tempos de crise

Outsourcing Financeiro

Como o fluxo de caixa auxilia sua empresa a continuar gerando riqueza e empregos em tempos de crise

Estamos em crise e momentos como esse requer adaptação de tudo o que se planejou para o ano no menor tempo possível e a forma mais efetiva de recalcular suas rotas é analisando com profundidade seu Fluxo de Caixa para entender todas as possibilidades em meio a incerteza econômica do país.

O Fluxo de Caixa  é uma ferramenta de controle financeiro que dá todo o suporte necessário para a tomada de decisão. Essa ferramenta mostra todas as entradas e saídas de dinheiro do seu negócio, dando uma visão mais clara e precisa de todos os gastos e ganhos em cada área da sua empresa.

Demonstração de Fluxo de Caixa (DCF)

A estrutura básica do relatório DCF compreende os seguintes pontos:

Atividades Operacionais:

(+) Geração = Entrada de $ = Receitas = Recebimento de Clientes

(-) Gastos = Saída de $ = Despesas = Pagamento à Fornecedores/Funcionário/Impostos

Atividades de Investimentos:

(+) Geração = Entrada de $ = Desinvestimento = Venda de Ativo Imobilizado

(-) Gastos = Saída de $ = Investimento = Compra de Ativo Imobilizado

Atividades de Financeiro:

(+) Geração = Entrada de $ = Obtenção de Financiamento/Integralização de Capital

(-) Gastos = Saída de $ = Pagamento de Financiamento

Saldo Inicial de Caixa | Saldo Final de Caixa

A importância do Fluxo de Caixa

O Fluxo de Caixa é muito importante no auxílio da tomada de decisão por parte dos gestores, pois mostra o comportamento do dinheiro do negócio, permitindo uma análise de como os recursos estão sendo gastos ou mesmo se a empresa está trabalhando com folga ou aperto financeiro.

Além disso também é possível identificar eventuais necessidades de obtenção de capital de giro para a manutenção da operação do negócio, avaliar a capacidade de pagamentos antes mesmo de assumir compromissos, auxiliar a definição das políticas de prazos de pagamento/ recebimentos e também mostrar quando repor estoques e realizar promoções.

Em outras palavras o Fluxo de Caixa oferece a possibilidade de avaliar todos os pontos do negócio, mostrando o melhor momento para tomar decisões do ponto de vista  financeiro.

Como fazer uma boa gestão de Caixa na sua empresa

O processo de gerenciamento de caixa não é tão simples, pois considera toda e qualquer variável que gere algum tipo de impacto financeiro no negócio, porém uma ferramenta simples como um checklist pode ajudar você a levantar as informações necessárias para tornar essa gestão viável.

Aqui na empresa usamos o seguinte checklist para gerir o caixa:

  • Estruturar e/ou construir a Demonstração de Fluxo de Caixa (DCF);
  • Registrar todas as movimentações financeiras;
  • Fazer a conciliação bancária diariamente;
  • Verificar o Fluxo de Caixa diariamente;
  • Projetar o Fluxo de Caixa por períodos: semanal, mensal, trimestral e/ou anual;
  • Comparar desvios, ex: projetado x realizado;
  • Analisar as causas dos desvios/desequilíbrio;
  • Definir o Plano de Ação para eliminar problemas identificados.

Seguindo esses passos corretamente você conseguirá fazer uma gestão ativa do seu caixa, garantindo mais segurança e tendo mais conhecimento das oportunidades de melhoria no financeiro da sua empresa.

Gostaria de receber nossos conteúdos ou falar com nosso time? Cadastre-se!

Principais causas que geram impacto negativo no seu Caixa

O equilíbrio de um caixa depende de muitos fatores, pois todas as variáveis do negócio impactam diretamente nele. Seja a entrada de recursos e insumos ou a performance operacional, o caixa é afetado pela dinâmica natural da empresa e por isso é importante estar atento às principais causas que podem afetar seu negócio. São elas:

  • Operação com baixa performance;
  • Compras incompatíveis com vendas;
  • Despesas elevadas com a administração;
  • Diferença entre o prazo médio de recebimento e o prazo médio de pagamento;
  • Diminuição repentina de vendas (crise e/ou retração de mercado);
  • Alto endividamento;
  • Descontos ou concessões indevidas;
  • Custo financeiro;
  • Inadimplência;
  • Erro na formação do preço de venda;
  • Desconhecimento de custos;

Criando um plano de ação para sanar problemas no Caixa

Ter um plano de ação é fundamental para saber o que fazer mediante situações que geram desequilíbrio no caixa. A principal meta de um plano de ação para sanar problemas é conseguir alcançar pelo menos dois meses de faturamento como saldo em caixa. Isso te assegurará em cenários de incerteza.

O plano consiste em:

  • Aumentar o volume de faturamento e criar padrões de crédito por perfil de clientes;
  • Reduzir o prazo de recebimentos de vendas e negociar para reduzir a inadimplência;
  • Controlar e reduzir custos e despesas;
  • Gerenciar estoque, aumentando o giro e atribuindo estoques mínimos;
  • Controlar recebimentos e pagamentos parcelados;
  • Negociar com fornecedores, aumentando prazos de pagamento;
  • Vender ativos ociosos;
  • Refinanciar dívidas e parcelar Impostos;
  • Reanalisar os Investimentos (produzir ou comprar).

Plano de preservação de caixa em tempos de crise

Periodicamente surgem crises econômicas pelos mais variados motivos. Essas crises pegam muitos de surpresa e quando isso acontece nos negócios, geralmente está atrelada a falta de um plano de ação definido para essas ocasiões. Por isso criamos uma lista de ações que podem ser tomadas, são elas:

  • Projete o Fluxo de Caixa com cenário pessimista, moderado e otimista assumindo queda drástica de receita;
  • Busque renegociar prazos de carência e taxas nos Bancos (BNDES, Publicos e Privados);
  • Busque linhas de crédito de curto-prazo pré-aprovadas (BNDES, Publicos e Privados);
  • Postergar Impostos: PIS/COFINS, INSS, Simples e FGTS com previsão legal;
  • Custo Trabalhista: Férias Individuais, Coletivas, Banco de Horas (MP 927), Redução de Salário e Jornada de Trabalho (MP 936);
  • Linha de crédito emergencial para pequenas e médias empresas, para Folha de Pagamento;
  • Contingenciamento de Despesas/Investimento (somente essenciais);
  • Gerenciamento da Inadimplência;
  • Métricas: Fluxo de Caixa Futuro, Vendas, Retenção de Clientes e Margem de Contribuição. E monitore diariamente;
  • Busque formas de engajar a base de clientes ativos;
  • Renegocie também o Fluxo de pagamentos de fornecedores.

Essas ações podem ser adotadas em conjunto ou separadamente, buscando gerar as condições necessárias para que seu negócio não seja tão impactado, além de possibilitar a manutenção de empregos e a continuidade da geração de riqueza através da sua atividade.

Banner - Ads

A melhor solução para seu Fluxo de Caixa

O outsourcing financeiro é uma solução para otimização de performance. Com ela é possível contar com nosso sistema de gerenciamento financeiro e toda a equipe da Mainhardt composta por contadores, consultores e especialistas em finanças, planejando e realizando as ações necessárias para você não se preocupar mais com seu controle orçamentário. 

Nossa solução permite que você tenha foco no seu próprio negócio e na gestão de seu time, garantindo a tranquilidade de ter suas finanças organizadas de maneira transparente e segura, auxiliando sua tomada de decisão e mostrando as oportunidades e pontos de atenção para seu negócio ter mais performance.

Fale com um especialista e saiba mais.

Comentário (1)

  1. RESPONDER
    comment Nelson Baptista comentou

    O Fluxo de caixa, para mim é a bússula da Empresa, pois é dai onde são retiradas as informações de como a Empresa caminha.

    Gostaria de receber esse artigo

Comente esse post